segunda-feira, 28 de maio de 2012

Relacionamento por Toque





Relacionamento por Toque
Gilberto Strapazon


Uma das coisas básicas no relacionamento entre homens e mulheres é o contato.
Um pequeno toque no braço, na mão ou no ombro é suficiente para indicar se a mulher está receptiva ou não.
Não se trata de apertar, muito menos ser intrusivo. A mulher tem umas dez vezes mais sensibilidade na pele do que o homem.  Apenas um sutil e leve toque e observação atenta vão indicar se ela aceitou ser tocada ou não. Se ela se retrair, relaxe e não force.
Algo tão simples e vejo que as pessoas não observam isto.
Com o tempo aprendi outras coisas. Principalmente não tocar uma mulher sem conhecê-la antes. Felizmente logo me dei conta disto rápido, quer dizer, depois de tomar na cara vários tapas de mulheres interessantíssimas que encontrava na rua.
Maldita timidez. Precisei sair mais vezes de casa. 
Acrescentei então maneiras de me apresentar. Sei lá porque elas pareciam achar que eu era vendedor daqueles cartões de loja que ficam abordando as pessoas no meio da rua. Analisando a situação e fazendo algumas estatísticas percebi que perguntar se elas queriam sair comigo não era um bom início de conversa.
Que coisa estranha são as pessoas! Não entendo porque tanta desconfiança se eu estou sendo tão franco e honesto! Mostrei ser confiante e esperançoso na humanidade conversando com elas sem nem saber o nome ou o que faziam. 
Bem, passei a perguntar o nome delas então, mas parece que algumas histéricas não gostaram que eu perguntasse o nome delas enquanto dava um leve toque no braço. Será que pensaram que eu ia tentar roubar sua bolsa?
E naquela vez precisava ter batido na minha cabeça com tanta força? Até hoje não sei o que aquela loirinha tinha na bolsa.
Fiquei sem jeito pela minha incapacidade de dizer ao médico que costurou minha cabeça que objeto haveria ali para ter feito este corte no meio da minha testa. Preciso continuar meus estudos sobre medicina básica, isto deve ajudar noutra oportunidade caso encontre alguma outra mulher assim desequilibrada.


Preciso me cuidar mais, essas mulheres são muito esquisitas. Tentei ser objetivo e eficiente e descobri algumas técnicas de marketing que parecem funcionar.
Fiz alguns cartões de visita bem bonitos e profissionais. Assim mostro para elas que estou realmente interessado e disposto a me expor.
Coloquei nome, telefone, comida preferida e dias da semana que estou disponível. E melhor de tudo, ao entregar o cartão posso tocar a ponta dos dedos delas e sentir se estão receptivas.
Foi quase um sucesso instantâneo. Só hoje entreguei uns quinhentos cartões. É interessante a capacidade de observação feminina. Elas têm essa intuição própria delas e uma capacidade cognitiva para observar tudo ao redor apenas num relance. Tive oportunidade de analisar um pouco esse processo quando elas pegavam o cartão passando como se nem me enxergassem no meio da multidão.
Realmente a astúcia feminina é intrigante. Acho que entendo porque Sansão foi seduzido.
Tenho certeza que fui cuidadoso ao escolher um ponto bem movimentado. Elas são tantas e tão bonitas. Nem precisei escolher. Como é bom morar num lugar assim. 
Notei que naquela área alguém teve ideias parecidas, pois havia outras pessoas distribuindo cartões. Uns até fizeram umas folhinhas coloridas. Por precaução e também para evitar levantar suspeita entre os concorrentes, não peguei nenhum daqueles papéis. Seria desleal da minha parte. Cada pessoa deve ter seus atributos próprios. Tudo bem aprender com os demais, mas usar a idéia dos outros não é correto.
Devo ter tocado nos dedos de pelo menos umas trinta. Mas preciso treinar mais às vezes é tão rápido que não dá tempo de fazer uma leitura corporal. Acho que devo prestar mais atenção à maneira como respiram e suas expressões, mas como passam rápido fica difícil. Deve ser por causa dos novos tempos. As mulheres estão mais ativas na sociedade e são cheias de compromissos, nem param.
Mas pelo menos não recebi mais nenhum tapa ou bolsada. Aquela cicatriz na minha testa deve ter ficado sexy. Muitas mulheres acham sexy senão algumas não se vestiriam com roupas góticas parecendo vampiras.
Quem sabe seja o cheiro? Elas têm um nariz que capta qualquer coisa.
Quem sabe é isto que está faltando? A distribuição de cartões está sendo um sucesso. Melhorei o texto, além dos meus dados coloquei mais algumas das minhas preferências alimentares, como gosto que a casa seja cuidada e quantos filhos pretendo ter.
Mas não entendo por que nenhuma delas ligou ainda. Depois reclamam que os homens não são sinceros.
Então passei a colocar um bom perfume e para garantir tenho agora vários frascos, assim o aroma se espalha. Não sou uma pessoa difícil de agradar e gosto de respeitar e valorizar as qualidades e gostos próprios que as pessoas têm. Por isso escolhi vários tipos de aromas diferentes, adocicados, amadeirados, florais.
Coloquei tudo em cima de uma mesinha discreta então posso entregar o cartão, às vezes sentir o toque na pele e os vidros de perfume faz o clima romântico.
Sei que isto vai ser um sucesso. Não haveria tantos livros sobre técnicas de relacionamento se não funcionasse. Às vezes a roupa delas roça no meu braço ou elas roçam em mim. Posso sentir a maciez do seu corpo naquele rápido e fugidio instante, mas o suficiente para lembrar que o toque é parte desta linguagem corporal da sedução. Assim como eu elas também devem estar curiosas e satisfazem seus instintos de fêmea fogosa discretamente raspando em mim no meio da multidão. Já estou prevenido e observo a espera do sinal verde. Por enquanto elas estão só me observando. Sinto-me um pudim no meio de um buffet na hora que abrem o restaurante.
Estou pensando também que demonstrar ser um cara voluntarioso pode ser interessante. As mulheres de boa família gostam de homens que se preocupam com os demais.
Às vezes chove, então coloquei uns guarda-chuvas na mesinha. Caso alguma dama precise de socorro numa chuva repentina estarei ali pronto para ajudar oferecendo minha mão estendida. Claro que me lembrei de colocar meu cartão preso dentro no guarda-chuva, assim ela vai poder ler ao chegar a casa.  Por precaução coloquei junto um pequeno relógio com despertador.
E realmente chove. E muito. Creio que o próprio Cupido trouxe essa inspiração. Preciso estar preparado para outra vez caso necessário. 50 guarda-chuvas não deram prá nada. Achei engraçado que algumas até se enganaram e ao invés de deixarem o cartão na minha mesinha, deixaram dinheiro. Correria, sempre a correria feminina. Abrem aquela bolsa e pegam a primeira coisa que aparece. Estão sempre atarefadas estas mulheres, prontas a se entregar quando encontrarem seu Homem, com “H”, a quem dedicarão uma vida de prazeres e companheirismo verdadeiro para ambos.
Sei que mais tarde, elas devem chegar a casa apressadas e como de costume, fecham o guarda-chuva sem enxergar o cartão. Mulheres adoram porta-joias, aquelas caixinhas com as bailarinas. Isto me deu uma ótima ideia. Fiz um pequeno dispositivo dentro do cabo do guarda chuva que detecta que o mesmo foi fechado e aguarda um tempo para que o mesmo seque e faça a entrega automática do cartão.
Claro que precisa esperar um pouco, pois se o guarda-chuva estiver molhado vai molhar o cartão!
E também, porque depois de pelo menos uma hora em casa, ela já terá trocado de roupa e estará relaxada e aquecida, muito provavelmente querendo uma companhia agradável e atenciosa. Momento ideal quando estará com toda certeza receptiva e interessada.
O mecanismo ficou ótimo. Ativado pelo despertador, o cabo se abre e toca uma música romântica de Mozart, enquanto libera um pouco dos perfumes e apresenta uma flor discreta junto o cartão. Mulheres adoram flores!
Acho que isto vai ser um sucesso. Agora coloquei flores também na mesinha, junto com os perfumes e os guarda-chuvas.
Todos estes livros e observações das pessoas estão me tornando mais sensível e espiritualizado. Decidi colocar também alguns incensos, assim as mulheres que gostarem de coisas místicas terão um ponto de interesse imediato.
Sinto que logo uma delas responderá ao toque dos meus dedos e o amor será instantâneo. Minha alma gêmea está próxima, eu sinto isto.
Acho que vou colocar um pequeno toldo por cima da mesinha, assim quando ELA chegar, não temerei a chuva e também poderei colocar alguns presentes pendurados, prontos para entregar quando chegar a hora. Elas adoram o cara que é um bom provedor.
Mulheres são indecisas e gostam de variedade. Coloquei umas bolsas, lenços de seda, colares, coisas pessoais.
Por via das dúvidas, caso alguma intelectual apareça tem alguns livros e um para dar o toque bem “cult”, um pinguim de geladeira.  É uma coisa que virou objeto de fascínio para muitos geekers.
De repente vejo aqueles dois olhos castanhos e profundos me olhando. Demorei alguns segundos para notar que ela estava bem a minha frente e segurava minha mão cheia de cartões.
Ela tem um toque europeu, clássico. Os delicados brincos combinam com o discreto batom. Com toda certeza uma mulher de classe.
Passam os segundos, recupero a respiração e deslizo discretamente a ponta de um dedo mal tocando seu ombro. Seu perfume é discreto e imagino cenas de seu banho.
Sinto que ela fica toda acesa ao meu toque, uma resposta perfeita. Então ela tira os cartões da minha mão e coloca-os na mesinha enquanto ela própria pega um cartão do bolso da sua camisa e mostra para mim.
Finalmente encontrei quem procurava. Ela tem um toque de cumplicidade e camaradagem. Olho o cartão sem querer desviar dos seus olhos já contemplando os lábios carnudos, imaginando seu beijo.
O cartão parece plastificado. Achei uma ideia interessante, nos dias de chuva teria economizado alguns guarda-chuvas. Tinha várias palavras, embaixo de uma maior que dizia “Fiscal”.
Ela bem que tentou me alertar enquanto passava os olhos e seus dedos compridos e macios sobre as coisas que coloquei ali esperando este dia.
Quando percebi apareceu um baita brutamonte e demorei uma fração de segundo para entender que ela deve ser casada e tentou me alertar logo quem seria.
Nos segundo seguinte o homem e mais dois que apareceram, prováveis rivais também, começaram a pegar os presentes de cima da mesa e jogar dentro de uma caixa enquanto ela apenas me olhava, num disfarçado sorriso distante e cúmplice de quem não poderia revelar sua verdade mais íntima naquele instante.
Interessante como estas mulheres de beleza exótica com frequência acabam ficando com uns caras tão trogloditas e sem classe.
Ela tentou me alertar para o tal fiscal em nosso rápido encontro que durou apenas alguns segundos antes destes algozes aparecerem.
Não entendo como alguém assim pode ser fiscal de alguma coisa.
Para quê estas algemas?
Apenas estou procurando conhecer uma mulher legal, de boa cabeça, sensível para um relacionamento romântico e sincero. E muitos, muitos filhos. Famílias enormes são uma das melhores coisas que um homem pode ter. Serei um bom pai e marido amoroso. Agora ela me encontrou e nos roubam o momento do primeiro beijo. Deve ser algo maravilhoso, tantas pessoas fazem isto. Guardei-me para ela.
Mas estes caras não sabem nada de Amor!
-Socorro, me larguem!


.’.


Gilberto Strapazon


28/05/2012

2 comentários:

  1. Muito bom, a forma de escrita, os pensamentos dele em relação as mulheres, muito hilario.
    Seus raciocínios lógicos e não lógicos... muito bom mesmo!
    recomendo!!!

    ResponderExcluir